Pelo fim da pipoca de R$ 10

Justiça proíbe ‘venda casada’ do Cinemark

Os freqüentadores do grupo Cinemark Brasil não são obrigados a consumir unicamente os produtos da empresa vendidos nas salas de espera. A decisão é do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Assim, a pessoa poderá levar de casa ou comprar em outro fornecedor os alimentos que consumirá durante a exibição do filme. (…) Segundo argumento da empresa, o consumidor poderia assistir ao filme sem nada consumir, razão pela qual não haveria violações da relação de consumo.

Bonzinhos os caras, né? E depois a culpa da queda da audiência nos cinemas é da pirataria. Arram…


:: Escrito por Cristiano Dias, dia 5 Mar 2007, 12:39, em Brasil-sil-sil.

23 Comentários

  1. Tiago Celestino

    Agora sim eu vou no cine toda a semana :D

  2. Bender

    Os cinemas vão quebrar. 90% do lucro deles vêm da pipoca.

  3. dawalibi

    Eu já pratico essa decisão do STJ há algum tempo. Levo minha garrafa de água ao cinema, pois a lanchonete do Cinemark vende a R$ 2,50 o produto que eu encontro a R$ 1,50 em qualquer outro estabelecimento no Shopping. Pipoca a R$ 10,00 é outro escândalo. Na rua, paga-se R$ 2,00 por um saco de pipoca grande (o pequeno varia entre R$ 1,00 e 1,50 – e ainda vem com queijo). Enfim, tão grave quanto a venda casada é a exploração. A despeito da decisão judicial, o Cinemark pode continuar vendendo pipocas e bebidas e ganhar com isso, desde que agora pratique preços competitivos. Fez muito bem o STJ.

  4. Dael

    que bom que ainda tem gente olhando por esses detalhes!

  5. Marco Gomes

    O que eu acho mais abusivo que isso tudo é os cinemas Severiano Ribeiro me obrigarem a assistir propagandas do Globo Esporte. Eu pago 20,00 numa entrada no cinema e ainda sou obrigado a ver propaganda?

  6. Raphael Perret

    Justificativa de um funcionário do Cinemark ao barrar um amigo com lanche do McDonald’s na porta do cinema: “Nosso sistema de limpeza não atende esses produtos”.

    Comentário do meu amigo: “Como assim? Vocês apertam um botão que some com toda a sujeira do cinema, mas só aquela feita pela pipoca de vocês?”.

    E o Bender tem razão. UCI, Cinemark e congêneres faturam mais com a bomboniére do que com os ingressos dos cinemas.

  7. Raphael

    Marco, fui ver um filme no Cinemark há algum tempo e, antes de começar, passou, de cabo a rabo, um clipe do Jota Quest!!!!!! Sem créditos, sem chamada, sem introdução, sem conclusão. Ou seja, sem explicação. Nunca mais aconteceu em nenhum outro cinema. Quase pedi meu dinheiro de volta. Ou pelo menos uma pipoca grátis.

  8. Dudu

    Prefiro simplesmente não ir ao Cinemark, e optar pelo Arteplex. Os preços não são extorsivos, e nunca me barraram quando entrei com comidas compradas “fora”.

  9. Dumpa

    Vixi, isso é ótimo mas agora que o ingresso vai subir mais ainda. Infelizmente aqui no BR quem paga inteira já subsidia quem paga meia, é a fórmula das empresas não tomarem prejuízo devido ao alto número de carteirinhas estudantis, boletos e afins falsificados. Será que os que consomem pipoca subsidia quem não come?

  10. andre lopes

    Ué, eu nunca vi reclamarem de comida de fora. Sei que há uma proibição a latas e garrafas, mas só isso.

    Outra coisa: a proibição de entrar comida de fora pode ser ilegal por vários motivos, mas não por ser venda casada. Venda casada é “condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos” e ninguém é obrigado a comprar pipoca só pq compra ingresso…

  11. Zé Carlos

    Quando vou lá (muito de vez em quando: prefiro UCI e Arteplex, onde não barram) previamente procuro programar meu “piquenique” lá dentro. No microondas da cozinha do escritório, que fica ao lado de um shopping com Cinemark, estouro uma yoki natural light, guardo nas costas (bem embaladinho num saco plástico, pra não sujar a mochila e o note) junto com o refri de 600ml e algum chocolate e parto pro abraço!

    Tomara que esses mercenários levem um baita prejú e tomem vergonha na cara pra baixar o preço dos comes e bebes.

  12. Gabriella

    Engracado… Nunca fui barrada com comida de fora la… Ja levei empadinhas da Casa da Empada, lanche do Mc Donald’s e outras farofadas mil! Ate fatia de pizza da Parme, ja levei! Farofa pouca eh bobagem… hehehe

    E nao acho que eles vao levar prejuizo com isso. Eu mesma, ADORO a pipoca de la!!! Sei que o preco eh abusivo, mas as vezes (quase sempre) nao resisto!

  13. saidts

    Aqui em Ribeirão também nunca fui barrado no Cinemark

  14. Rafael Netto

    Acho que o pior não são os preços abusivos, afinal compra quem quer, mas sim o fim dos bebedouros, que já foram tradição obrigatória nos cinemas. No Rio sei que o mega-UCI não os tem (e cobra uma fortuna pelas garrafinhas) e o São Luiz também, mas pelo menos vende a água a preços razoáveis. Enquanto isso o Cinemark do Botafogo Escada Shopping não apenas tem bebedouros, como também não barra a comida de fora (pelo menos até há um tempo atrás).

  15. Pelo fim da água de R$ 10 » CrisDias weblog

    […] Rafael lembrou bem. Os bebedouros estão lentamente sumindo dos shoppings. Quem tiver sede que pague. […]

  16. Rodrigo Medeiros

    Eu sou um criador de caso de primeira quando ferem meus direitos, mas no caso do Cinemark nunca me importe com a imposição… Na primeira vez eles encheram o saco, na segunda minha namorada foi com uma bolsa gigante e foi até mais confortável levar comida lá para dentro. Um dia ainda chego ao extremo de comprar uma coca 2 litros e pedir copos na bomboniere.

  17. Roberto Machado

    Sou viciado em cinema e vou direto no Cinemark aqui de Ribeirão. Já entrei com Coca-Cola e batatinha frita do McDonalds lá. Acho que não tiveram coragem de encrencar comigo. Tenta tirar um lanche da mão de um gordo!

    Não é só a pipoca que é muito cara. Os doces também. Se eu fosse louco o suficiente para praticar aqueles preços de Suflair, Trident, M&Ms, etc…. e conseguisse manter o faturamento (pouco provável) estaria agora escrevendo esse comentário de dentro do meu Iate.

    Aliás, aumentaram a entrada de 12,00 para 14,00. Tá compensando montar um home cinema aqui pra família.

  18. Neto Cury

    Cara, sempre adorei ir ao cinemark, mas ir com a esposa e comprar pipoca e refri ficava para os dois sempre ficava meio salário mínimo!!!
    Um absurdo!
    Abração

  19. marcos rs

    Quando levo as crianças no cinema, geralmente vamos em seis: eu, namorada, filhos e sobrinhos. 14,00 paus a inteira e 7,00 a meia entrada, já deixamos 56,00 merréis só de ingressos. Outro dia gastei 45,00 com pipoca, doces e refri e, desde então, cinema com a criançada só depois do almoço: todo mundo de barriguinha cheia e no máximo um refri. CEM REAIS pra ver um filme é palhaçada.

    Ah, e tem os 6,00 de estacionamento também, tá?

  20. [caiocesar]

    Por isso que eu sou a favor do investimento em educação. É para a vida inteira!

    Pense bem: Você investe na educação de sua mulher e na sua e também na das crianças. Aí todo mundo fica fluente em inglês.

    Depois disso, o investimento começa a se pagar quando você baixa o filme nas redes P2P e assiste na TV de casa a versão original, sem preços abusivos, shoppings lotados, salas de cinema sujas e – o principal – sem aquelas pessoas chatas que insistem em dar joelhadas na sua cadeira e falar durante o filme.

    Isso tudo antes que o filme venha pro Brasil.

    Claro, tem a opção de baixar as legendas e tal… Mas isso dá muito trabalho. Prefiro focar meu esforço em trabalhar mais para poder comprar uma TV LCD de 50 polegadas.

    :-)

  21. Douglas d'Aquino

    Vocês reclamam de boca cheia, aqui em Florianópolis a pipoca é R$ 3, mas o cinema é R$12 … tudo bem se fosse um Cinemark (na real ainda acho meio abusivo), mas o problema é que é um cinema com 3 salas pequenas, som meia-boca e a tela mais ou menos… que não passam todos os filmes e ainda os filmes estreiam 1 ou 2 meses depois de todos os outros estados.

    E a pior parte… até ano passado só tinham 2 grandes shoppings aqui, com cinemas… o Itaguaçu e o Beiramar… os dois cinemas pertencem à empresa Arco-Íris… então se o povo se revolta contra o Beiramar, ainda é obrigado a assistir no Itaguaçu… portanto um protesto inválido.

    Agora tem um novo shopping… o tal do “Floripa Shopping” que ainda não visitei, mas em breve vai ter Cinemark… espero que pelo menos os quesitos “qualidade de exibição” e “conforto” dêem uma melhorada (a promessa é uma sala para 1.600 telespectadores)

    Dizem que no próximo shopping, o “Santa Mônica” vai ter um cinemão também, mas quero só ver…

    Enfim, pipoca de R$ 10 não é nada… foda é não ter cinema decente e ter que se contentar com isso, porque simplesmente não tem outra opção.

  22. Fabricio Zuardi

    O STJ pelo visto nao tem mais o que fazer mesmo…

    É por isso que essa desgraca nao anda, abrir um cinema bom, barato e farofa-friendly que é bom ninguem quer, afinal, é tao mais fácil fazer birrinha e apelar pro irmaozao mais forte ir la e transformar o estabelecimento do vizinho naquilo que o nenem quer do que levantar o traseiro gordo do bar do centro academico.

    Depois nao sabe por que vira Bingo ou igreja universal…

  23. leticia

    Aqui na Itália em cinema nenhum é permitido entrar com comida que não seja de fora. Nós contrabandeamos direto: levo tudo de casa, na sacola preta de uma loja que tem no shopping. Levamos Pringle’s, tremoços, coca, cerveja, sanduíche, pipoca feita em casa… A pipoca pequena no bar do cinema custa uns cinco EUROS. Tô fora.

© 2000-2014 Cristiano Dias. Alguns direitos reservados. Só alguns, não se preocupe.
Based on a tbeseda & 5ThirtyOne design. doismidela primeraza
RSS